queimar recursos, marcelo homem de mell

Queima prematura de recursos

Queima prematura de recursos é a maior causa da falência de startups.

Se você é um empreendedor de qualquer segmento, e já passou pelo dissabor de falir um negócio, click aqui, conte-nos como foi esta experiência.
O anseio de ganhar dinheiro rápido,  ambição desenfreada é responsável por 70% da falência em novos negócios segundo estudo americano .
Eu, sinceramente falando, acredito que os números no Brasil sejam ainda mais catastróficos.
O jovem empreendedor brasileiro, via de regra, acredita que sua ideia ainda que em fase conceitual, seja a “Receita da Coca Cola”. Para completar, ele também acredita que ninguem faz melhor do que “ele sozinho“, que não necessita de um time de colaboradores, sendo capaz de resolver tudo ele mesmo na “tora”, como se diz em jargão popular pelo nordeste.
Juro que não entendo de onde vem essa arrogância toda, este desrespeito com as métricas e com o ecossistema empreendedor de maneira geral. Se o empreendedor utilizasse um pouco mais sua inteligência, iria perceber que em termos de cultura empreendedora essa arrogância não se sustenta, é infundada é injustificável. Afinal de contas, ainda não surgiu no Brasil  nenhum  Zuckerberg com um Facebook debaixo do braço!
Sacou como brasileiro empreendedor é arrogante?
A razão talvez resida em nossa casa e em nossa infância. Somos estimulados a empreender desde muito cedo, más não somos estimulados a ir para a escola, exercitar competências, saber de fato como se constrói um negócio empreendedor em  base sólida e sustentável. Não somos sequer orientados a consultar mentores, consultores e entender de negócios.
Empreendedorismo para brasileiro resume-se a crença de que por saber fazer algo bem feito, todos vão se interessar pelo que fazemos, comprar nossos produtos, desejar nossos serviços.
Infelizmente não é bem assim que acontece.
A única certeza quando iniciamos um novo negócio, é que as estatísticas estão contra nós.
Impostos, carga tributária, enquadramentos sociais e uma série de burocracias vão corroborar para a inclinação no sentido de falência.
A queima de caixa prematuramente, que é quando o dinheiro acaba,  impacta sobremaneira, pois sem dinheiro o caminho do conhecimento também fica comprometido (estudar seus consumidores, pesquisar fornecedores, construir um protótipo, experimentar e experienciar junto ao consumidor final). Em fim, deixar o produto realmente tangibilizado,  pronto para atrair mais recursos e investimentos requer um fundo de caixa essencial, uma competência chave para se introduzir produtos ou serviços novos no mercado. Há ainda uma chance real, de que com recursos escassos, o persistente e resoluto empreendedor nacional, insista em ir para o mercado mesmo assim, capengando, sem testar, colocar a prova seus produtos ou serviços. O efeito colateral disso, falta de testagem,  é a percepção negativa do cliente sob o produto, fazendo que o mercado como um todo se retraia por ter tido uma experiência deteriorada, ruim, com um produto ou serviço não testado, mal preparado, que queimou irresponsavelmente etapas para lançamento de mercado.
O conceito de “escalar prematuramente”, ir para o mercado queimando etapas, inicialmente era aplicado apenas no segmento de tecnologia, atualmente toda e qualquer análise de negócios deve contemplar o uso responsável de recursos, reconhecendo, mapeando e alertando sobre a necessidade real de se ter os recursos certos antes de se iniciar um negócio, evitando-se assim uma jornada mal fadada para o empreendedor em estágio inicial.
“Crescimento prematuro, sem consistência é o crescimento em antecipação à demanda, em vez de demanda
para crescimento. Esta ai a maior causa de falência de startups.”  Jim Pitkow – Empreendedor Serial
Startups em sua concepção, compreendem organizações temporárias, devem ser consolidadas com brevidade ou deixar de existir rapidamente, almejando transformar-se em grandes empresas. As startups de estágio inicial são projetadas para buscar o ajuste do produto / mercado
condições de extrema incerteza e em cenários com muito pouca gordura, devem ser enxutas e ter muita habilidade em lidar com recursos.
Para maximizar sua velocidade de crescimento e escalabilidade, deve-se observar o progresso das 5 principais dimensões de uma startup; seu cliente potencial, seu produto diferenciado, sua equipe, seu modelo de negócios e por fim o equilíbrio de suas finanças.
A arte de empreender em alta performance, obter alto rendimento, é a arte de dominar o caos, obtendo nestas 5 dimensões a maior assertividade possível, mantendo-se focado em seus objetivos a médio e curto prazos.
Tão importante como aumentar a receita de forma consistente é conseguir alcançar a maturidade necessária nos processos-chave da área, para construir uma jornada baseada em gestão por processos e gestão por resultados pode ser o caminho direto para a sustentabilidade. Para que tal cenário possa se viável, deve-se pensar em implementar ações que vão mitigar o risco de não se ter a estrutura adequada para bater as metas quando elas forem ainda mais desafiadoras, o que pode ocorrer em um intervalo de poucos meses, se a empresa estiver em crescimento acelerado.É importante saber que maturidade adequada antes de pisar no acelerador vai depender do seu modelo de negócios e também da janela de oportunidade – quanto dinheiro tem na mesa –, o que pode eventualmente justificar um crescimento “no braço” – aqueles momentos em que abrimos mão de uma boa taxa de conversão em prol de um processamento maior de volume de oportunidades, gerando ao final um resultado de vendas melhor.
Deixo aqui três passos apontados no estudo americano, que podem evitar a falência com crescimento prematuro:
1) Acompanhamento das métricas – Faça medições, crie steps e scores, desenvolva parâmetros para medir a performance de seu negócio, detalhe processos e desenvolva uma memória de acertos e erros cometido. 
2) Talento – A pessoa certa, no lugar certo, fazendo a coisa certa, antes de pensar em crescer é fundamental.
3) Força da proposta de valor – Trate de ser desejável. O consumidor deve sentir falta do seu produto ou serviço, querer trabalhar na startup ou até mesmo ser um investidor. Uma proposta de valor “forte” é a garantia de sucesso e da perenidade, sobrevivência de startups de qualquer gênero ou segmento.

 

Sejamos inteligentes.
Grande abraço a todos
Marcelo Homem de Mello
CEO e Founder  – Homem de Mello – DHO
Coordenador UNIFG – Pós-graduação Escola de Negócios

 

Marcelo@homemdemelloconsultoria.com.br
(81) 99714-9064

queimar recursos, marcelo homem de mello

HOMEM DE MELLO DESENVOLVIMENTO HUMANO, ORGANIZACIONAL E COACHING COM PNL estão protegidas pela legislação brasileira sobre direito autoral e propriedade intelectual. Não reproduza o conteúdo do site em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização expressa. As regras têm como objetivo proteger o investimento do site, que prima pela integridade e pela qualidade, mantendo um padrão elevado em seus conteúdos. Caso necessite copiar trecho de texto para uso privado, por favor, solicite-nos. © Código dos Direitos de Autor e dos Direitos Conexos (CDADC) Decreto-Lei n.º 63/85, Lei n.º 45/85, Lei n.º 114/91, Decreto-Lei n.º 332/9 e Decreto-Lei n.º 334/97.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *