marcelo homem de mello expectativas, perspectivas e proposito

Expectativa, Perspectiva e Propósito

Nossas vidas são guiadas por expectativas, perspectivas e propósitos.

As pessoas não se dão conta de como são testadas em sua existência.
Um dia destes, em um café com uma amiga, que acabou virando um Coaching de Vida misturado com Coaching de Carreira falávamos destas três palavrinhas mágicas e de como é importante entendermos como elas interagem com nossas vidas.
Não são três palavras comuns, e a confusão em estabelece-las resulta em sucesso ou fracasso da vida pessoal ou profissional, arrastando a vida sentimental e amorosa junto.

Nossa vida poderia resumir-se a 70% de expectativas, 28% de perspectivas e 2% de propósito, infelizmente.

Expectativas, no momento que começamos a nos entender por gente começamos a traçar as nossas. Nossas expectativas são as mais diversas e inusitadas possível. Normalmente não passam de um conjunto enorme de  probabilidades que fixamos em uma janela de tempo estimada e irreal. Alguns diriam que é nada mais que uma esperança lastreada no que sua família ou meio ambiente gera para todos nós até por volta do 17 ou 18 anos, oportunidade em que nosso caráter é formado e constituído. Para exemplificar, há expectativa de que um filho de advogado seja um advogado. Por isso ainda podemos dizer que expectativa seria a idealização de outra pessoas sobre o nosso futuro, mensurado pela média de anos médios que se vive, probabilidades de se morrrer em um acidente de trânsito ou na queda de um elevador ou engasgado com uma azeitona. Expectativa é um amplo leque de possibilidades do que podemos nos tornar, podemos vir a ser, que caminhos poderemos seguir, antes ou depois de completarmos 18 anos, amadurecermos nossas opções e firmarmos o que iremos nos tornar.
já perspectivas é algo mais tangível, palpável e realista, normalmente lastreada em fatos, argumentos vivenciados e não idealizados. É neste sentido que dizemos que quando se trata de nossas vidas pessoais, perspectiva deve ser realmente tangível, mais amadurecida que a expectativa. O termo surge nas artes plásticas, no desenho, ” diversas distâncias e proporção que têm entre si os objetos vistos a distância”. Na física ótica, é o conjunto representativo de um objeto sobre um plano, com todas as suas modificações aparentes, pontos de fuga, sombra e ângulos de luz. Não obstante de ser mais tangível, perspectivas também não estão totalmente livres de serem especulativas e esperançosas, contudo, não se tolera mais de três pontos de vista (largura, altura e profundidade). Tanto expectativa quanto perspectiva tem olhos para o futuro.
Resumindo “expectativa” é plural, aceita tudo sem restrições ou preconceitos, já “perspectiva” deve estar alinhada a realidade e embasada, factual e realista.
E quando é que o “propósito” entra em cena?
Pois é, entra em cena quando temos uma real “perspectiva” do nosso futuro e necessitamos iniciar a jornada.
É a constância de propósito que vai nos manter firmes na perspectiva, evitando que no primeiro “tropeço” percamos a perspectiva e voltemos para expectativas.
Nô propósito que reside a força interior, o caráter, a justiça e os valores de cada ser humano. Quanto mais fortes e honestos forem os valores de cada um, mais forte o propósito.
Vem do baixo propósito a alegação que a Geração Y e suas subsequentes pulam tanto de emprego em emprego, não conseguindo se manter nem dois anos em uma organizacional. Não é que eles não sabem o que desejam, eles sabem sim exatamente o que desejam, apenas estão tão amplamente desfocados, antenados a tudo e a qualquer coisa, que apenas navegam na expectativa, sem conseguir ficar uma perspectiva realmente tangível que possa ser sustentada pelo seu propósito de vida.
Grande abraço a todos
Marcelo Homem de Mello
CEO e Founder  – Homem de Mello – DHO
Marcelo@homemdemelloconsultoria.com.br
81 99714-9064
HOMEM DE MELLO DESENVOLVIMENTO HUMANO, ORGANIZACIONAL E COACHING COM PNL estão protegidas pela legislação brasileira sobre direito autoral e propriedade intelectual. Não reproduza o conteúdo do site em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização expressa. As regras têm como objetivo proteger o investimento do site, que prima pela integridade e pela qualidade, mantendo um padrão elevado em seus conteúdos. Caso necessite copiar trecho de texto para uso privado, por favor, solicite-nos. © Código dos Direitos de Autor e dos Direitos Conexos (CDADC) Decreto-Lei n.º 63/85, Lei n.º 45/85, Lei n.º 114/91, Decreto-Lei n.º 332/9 e Decreto-Lei n.º 334/97.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *