Algo em torno de 90%  das dores de cabeça de qualquer organização, vem do descuido com a comunicação e com o marketing.

comunicação e marketing homem de mello consultoria

Não tem como pensar em gestão assertiva, sem antes acertar muito bem a comunicação inter e intrapessoal.
Aonde quer que existam pessoas, haverá ruídos de comunicação, falatórios, “clubinhos e grupinhos” que acabam se formando por afinidade ou por objetivo comum.
Qualquer afinidade é válida, por exemplo o grupinho do Catálogo da Avon que compra mensalmente de algum dos integrantes do grupo. O grupo do chopinho de sexta-feira, ou o grupo que ama o chefe, ou que eventualmente o odeia.
Há formas, e formas de evitar tais dissonâncias, acabar com a “Rádio Peão” ou desintegrar grupos nocivos, aqueles que estejam impactando negativamente uma um mais de uma área de processos dentro de uma organização.
Contudo, tanto dos grupos nocivos como dos grupos proativos, tira-se conteúdo para gestão de conhecimento, basta saber explorar e utilizar-se destes conteúdos para aumento e desenvolvimento de performance.

Como funciona?

Intervenções rápidas, pontuais e de surpresa, com muitas informações obtidas previamente costuma dar um bom resultado. Mediar este tipo de situação por vez pode ser bem complexo, e se o coach ou mentor não for muito bem preparado, o estrago pode ser maior que o benefício.
Polarizar situações e conversas não é uma boa. Há de se escolher alguem para conduzir estas intervenções, com um bom grau de inteligência emocional e estratégica.

Aplicabilidade?

Acabar ou prevenir “ruídos” que estejam causando dissonância cognitiva ou de processos, gerar aprendizagem e reverter o quadro para aumento de performance e estabelecimento sólido de lideranças e equipes.

Custos e prazos?

Custos cobrados encima de horas trabalhadas entre anamnese, diagnóstico e prognóstico efetivo.
Normalmente duas ou três semanas de atividade estimulada, conduzida com assertividade dá bom resultado.